O Crime do Poço

Paulo Ferreira de Camargo era Professor do Departamento de Química da Universidade de são Paulo, ele mantinha um romance com uma enfermeira e sua mãe e suas irmãs não aceitavam o relacionamento e deixavam isso bem claro. Paulo constrói nos fundos da casa onde ele morava com as irmãs e a mãe um poço. Ele mata a sua família e amarra sacos em suas cabeças e as joga no poço.



Passados 19 dias do assassinato algumas denúncias haviam sido feitas e assim que a polícia e os bombeiros chegam no local e começam a tirar os corpos Paulo se suicida e deixa os policiais com muitas dúvidas que só poderiam ser esclarecidas se ele estivesse vivo. Após a retirada dos corpos do poço um bombeiro morre de infecção cadavérica que é uma infecção adquirida qdo em contacto com cadáveres, geralmente em necrotérios. O cadáver em decomposição é um depositório de bactérias e qdo entra em contacto com alguém sem luva, máscara, dá-se o contágio, provocando diversos tipos de infecções pelo corpo da vítima.
Depois do acontecido os colegas de trabalho de Paulo falam que ele andava com um comportamento desequilibrado, andava com uma arma e havia disparado tiros no laboratório de química da faculdade. Ainda fora descoberto que o professor fazia uso de drogas, o acesso era fácil pois ele era professor de química de uma faculdade.



A casa ficou fechada durante anos, mais acabou sendo demolida e foi construído no lugar o Edifício Joelma que teve fim trágico.


Tenham ótimos pesadelos :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comenta ai!

Postar um comentário